Limpeza de Tártaro - Periodontia Canina

  

Muitos proprietários se preocupam com a possibilidade de seus cães terem cáries. O que a maioria deles não sabe é que os cães raramente apresentam esta doença que é tão comum no ser humano. Na verdade o problema dentário mais comum dos animais domésticos (cães e gatos) é a periodontopatia, ou seja, uma doença que acomete o sistema de sustentação do dente.
Normalmente, todo o animal contém em sua boca uma flora bacteriana. Estas bactérias se aderem aos dentes formando a placa bacteriana que aos poucos se mineraliza formando as placas de tártaro que com certeza todos já puderam observar. Alguns animais apresentam mais ou menos tártaro dependendo de sua idade, dieta e principalmente de sua resposta imunológica.

Este acúmulo gera um ambiente propício para o desenvolvimento exacerbado das bactérias orais. Como o número destas aumenta muito, o número de substâncias tóxicas produzidas por seu metabolismo também cresce na mesma proporção e daí surgem as Periodontopatias: Gengivite e Periodontite.
Na gengivite há comprometimento somente das gengivas que se tornam avermelhadas e inchadas e podem sangrar ao toque. Este estágio é reversível e se o animal fizer uma limpeza de tártaro seus dentes ficarão limpos e a gengiva retornará ao normal. Já quando começam a aparecer infecções gengivais com formação de pus, desmineralização do osso que sustenta o dente (a raiz do dente fica aparente) e retração ou crescimento desordenado da gengiva (hiperplasia gengival), está caracterizada a periodontite. Este estágio é irreversível e mesmo após o tratamento o animal ficará com as raízes dos dentes expostas e com a gengiva retraída.
O sinal mais comum da periodontite é o mau hálito. A fermentação causada pelas bactérias pode juntamente ou não com a presença de pus causar um odor muito forte e desagradável que será logo notado pelo proprietário. Dependendo do estágio da doença o animal poderá estar sentindo dor e com isso poderá deixar de se alimentar, brincar, roer seus ossos e ficar tristonho em um canto da casa.
O que poucas pessoas sabem é que o maior perigo das periodontopatias não é a perda dos dentes ou o desenvolvimento de infecções locais. As bactérias que se encontram na boca do animal não ficam só por lá. Estas caem na corrente sanguínea e através dela são levadas para todos os órgãos do animal. Os órgãos mais afetados são: coração, rins e fígado e também as articulações. Se por acaso o animal já tiver uma lesão prévia em algum destes locais, a probabilidade de instalação das bactérias junto a eles é muito grande. Estas bactérias causam pequenas inflamações nos capilares das vísceras que com o passar do tempo formam uma enorme inflamação.
Por estes motivos, assim que você tiver uma chance, verifique a boca de seu cão/gato. Não caia na tentação de esperar mais um pouco para acumular mais tártaro e depois você mandar fazer a limpeza. Quanto mais tempo seu amigo ficar com aquelas placas na boca, mais bactérias estarão "bombardeando" seus órgãos internos. Já existem estudos que apontam as bactérias do tártaro como as mais frequentes aceleradoras da insuficiência renal e cardíaca em cães. Agende a avaliação de seu amiguinho!!!