Odontologia

 

A Clínica É O Bicho tem toda a infra-estrutura para realizar procedimentos odontológicos, com ultrassom odontológico, anestesia inalatória e veterinários especialistas.

A saúde bucal está intimamente relacionada com a saúde geral. Assim, um animal que não tem uma boa saúde bucal terá a sua saúde geral comprometida, o que significa menos anos de vida. Daí as visitas regulares ao Médico Veterinário e um programa de cuidados bucais em casa serem de extrema importância para a saúde dos animais.

Portanto, este é um assunto sério, onde há necessidade de mudar o conceito de que "É normal animal ter bafo...". O mau hálito é decorrente, dentre outras causas, da Placa Bacteriana que se acumula sobre os dentes. A Placa é composta por proteínas, células mortas e de descamação, saliva, restos de alimentos e principalmente BACTÉRIAS, que através do processo de fermentação produzem substâncias que são responsáveis por este terrível mau cheiro (o bafo). Além disso, essas substâncias agridem o Periodonto (estruturas que estão ao redor dos dentes, sendo responsáveis por sua proteção e sustentação) caracterizando o que chamamos de DOENÇA PERIODONTAL.

 

Abaixo temos um texto sobre os problemas mais comuns relacionados a odontologia canina:

Persistência dos "dentes de leite"

A persistência dos dentes decíduos (de leite) após 7 meses de idade no cão e 6 meses no gato também é muito frequente, e leva a problemas de oclusão (dentes mal posicionados, desgaste dos dentes, traumas na gengiva) e predispõe ao aparecimento precoce da Doença Periodontal. Uma regra básica para se evitar maiores problemas é que, quando o dente permanente começar a erupcionar, o dente de leite já deve ter sido esfoliado ou estar abalado. Caso não exista essa condição, o dente de leite em questão deverá ser extraído imediatamente, evitando que o dente definitivo "nasça torto" e que ocorra acúmulo precoce de Placa entre os dentes (o de leite e o permanente).

 

Limpeza de Tártaro (Cálculo Dentário)

O que é o tártaro?
O cálculo dentário, também chamado tártaro, é um dos sintomas da doença periodontal. Ela inicia-se com o acúmulo de placa, onde as bactérias vão se organizando e produzindo toxinas irritantes que causam gengivite. Como o animal não escova os dentes, essa placa vai se acumulando e calcificando, formando o tártaro.

Quais são as conseqüências?
Com o calcificação dessa placa, mais bactérias se aderem e começam a afetar os tecidos de suporte do dente, como o osso alveolar. Além de o animal correr o risco de perder esses dentes afetados pela doença periodontal, o local da lesão serve como fonte de contaminação para o organismo, podendo atingir órgãos vitais como coração, fígado e rins.
 


Gengivite (inflamação na gengiva) e cálculo

O que se pode fazer?
A doença periodontal não tem cura, mas pode ser controlada. O primeiro passo após você notar mal hálito ou um acúmulo de tártaro nos dentes do seu animalzinho é agendar uma avaliação com o veterinário que irá analisar a gravidade do problema e indicar o tratamento mais eficaz. Na maioria dos casos, o mais indicado é a "limpeza de tártaro" (tratamento periodontal).


Bactérias modem migrar para orgãos vitais
Foto: Odontovet©

O que é o tratamento periodontal?
Para se realizar um tratamento realmente eficiente, o animal deve ser submetido à anestesia geral. A partir desse momento, os dentes são examinados um a um. O cálculo (tártaro) é removido com um aparelho de ultra-som (tanto acima quanto abaixo da gengiva) e, muitas vezes, é necessário fazer outros procedimentos, como aplainamento radicular, extrações e até mesmo retalho gengival. Após a raspagem, os dentes são polidos com motor de baixa rotação, utilizando uma pasta especial. Esse procedimento deixa os dentes mais lisos, diminuindo o acúmulo de placa.


Aplainamento radicular
Foto: LOC-FMVZ/USP©

E os riscos anestésicos?
Essa é a pergunta mais freqüente dos proprietários. Hoje em dia, com os recursos disponíveis, os riscos anestésicos são muito pequenos. O animal é entubado e recebe anestesia inalatória, com drogas que oferecem grande segurança. Além disso, durante todo o procedimento são monitoradas as funções vitais do animal, como pressão arterial e freqüência cardíaca e respiratória, como em um centro cirúrgico humano.


Aparelhos usados para
monitoração das funções vitais
Foto: Odontovet©

É possível prevenir?
Estão disponíveis no mercado ossinhos artificiais, biscoitos e até rações especiais que ajudam a prevenir o acúmulo de placa bacteriana, porém, o melhor método é a escovação dos dentes. Existem dentifrícios de uso veterinário com sabores (carne, frango e outros) que facilitam o condicionamento dos animais. Além disso, são recomendadas visitas anuais ao veterinário para a realização de profilaxias.


Antes do tratamento periodontal
Foto: LOC-FMVZ/USP©


Depois do tratamento periodontal
Foto: LOC-FMVZ/USP©

texto de: www.webanimal.com.br